Acrescenta um lugar à mesa - O Papa Francisco no refeitório do centro industrial

sábado, 26 de julho de 2014


Não acontece todos os dias poder comer na mesma mesa com o Papa. Esta manhã aconteceu a operários e empregados da Cidade do Vaticano que habitualmente almoçam no refeitório da zona industrial.
A visita que ninguém podia imaginar aconteceu numa manhã de fim de Julho, sexta-feira 25, quando muitos empregados em serviço se preparavam para almoçar. Alguns já sentados à mesa, outros na fila como todos os dias diante dos balcões para serem servidos, viram entrar o inesperado hóspede, que chegou por volta das 12h10.
Com admiração e surpresa de todos, também o Papa Francisco se pôs na fila com o tabuleiro na mão. «Pediu “fusilli in bianco”, uma dose de pescada, verduras grelhadas e um pouco de batata frita. Não tive a coragem de lhe apresentar a conta» confidencia ainda emocionada Claudia Di Giacomo, que naquele momento estava de serviço na caixa.
 Imediatamente circundado pelos presentes, cujo número continuava a aumentar com o passar do tempo, o Papa Francisco apertou sorridente muitas mãos. Na mesa sentou-se ao lado de cinco armazenistas da Farmácia vaticana, em t-shirt azul. «Descrevemos-lhe o nosso trabalho, como se realiza e quantos somos. E ele falou-nos das suas origens italianas» explica um dos comensais. Os seus colegas acrescentam imediatamente que falaram também de futebol – o Pontífice é um torcedor do San Lorenzo de Almagro, equipa que milita no campeonato argentino – mas também de economia. De vez em quando houve quem se aproximou para o inevitável selfie. Máquinas fotográficas, telefones, tablets, tiraram fotos continuamente. O Papa minimamente incomodado continuou a sorrir e a comer, prosseguindo a conversa com os seus interlocutores.
No fim do almoço, por volta das 12h50, o Pontífice levantou-se da mesa e com alguns operários deixou que tirassem a clássica foto recordação num clima de grande familiaridade. Por fim, antes de se despedir, mais uma foto com o grupo do pessoal à saída do refeitório. Entrando no carro do seu ajudante de câmara, Sandro Mariotti, que o acompanhou, o Papa Francisco voltou para Santa Marta.
A visita durou no total uns quarenta minutos. Um tempo breve, mas suficiente para conhecer outro ângulo do mundo vaticano e das pessoas que aí trabalham, depois de ter visitado, a 9 de Agosto do ano passado, o centro industrial, encontrando carpinteiros, ferreiros, hidráulicos, electricistas e empregados de L'Osservatore Romano, cuja sede se encontra precisamente no minúsculo bairro industrial do Vaticano.

O humorista "Zé Lezin" apoia a campanha "VEM CUIDAR DE MIM"

sexta-feira, 25 de julho de 2014


Nairon Barreto, doará para campanha seu cachê para realização de um grande show beneficente, no próximo dia 20 de agosto no Espaço Cultural, com toda renda revertida a causa das crianças com câncer e promovendo a divulgação da proposta de inclusão na CLT da licença pelo INSS para cuidadores de crianças com câncer e outras doenças graves.

Enquanto houver disputas, o Reino de Deus não produzirá frutos


Enquanto houver disputas, enquanto houver valorização de títulos e de cargos em qualquer lugar, o Reino de Deus deixará de crescer, florescer e produzir muitos frutos.

“Quem quiser tornar-se grande, torne-se vosso servidor; quem quiser ser o primeiro, seja vosso servo” (Mateus 20, 26-27).

Nós, hoje, celebramos na liturgia o apóstolo São Tiago, irmão de João e um daqueles três discípulos que estão sempre próximos de Jesus em ocasiões-chave da vida do Mestre. Quando Ele sobe ao Monte Tabor, quando Ele está sozinho no Horto das Oliveiras; em alguns momentos sempre estes três estavam junto d’Ele: Pedro, Tiago e João.
Nós hoje celebramos Tiago Maior, um dos filhos de Zebedeu, e é justamente assim que nos apresenta o Evangelho: a mãe dele, Salomé, e em outra narração do Evangelho, os dois filhos dela vão até Jesus pedir-lhe para se sentarem no primeiro lugar no Reino de Deus, um à direita e outro à esquerda. Seja a mãe que manifesta a ambição pelos seus filhos, seja o filho, seja cada um de nós que manifestamos nossas ambições para Deus.
Nós queremos hoje aprender com esse diálogo entre os filhos de Zebedeu e o Senhor a medir também as nossas ambições, porque, no mundo em que vivemos “ser o primeiro, estar em primeiro” significa muita coisa humanamente falando. É objeto dos desejos humanos, queremos ser o primeiro filho, o primeiro da escola, queremos ser os primeiros em notas, em reconhecimento; o melhor amigo, o primeiro do coração desse, do coração daquele. Enfim, há uma ambição de reconhecimento, de valorização e de supervalorização. E quando isso move o coração humano de um jeito ou de outro, isso tira a paz do coração da pessoa.
Na Igreja isso, muitas vezes, acontece quando as pessoas supervalorizam o lugar, o cargo, o título, ou seja lá o que for. Mas Jesus hoje é categórico ao dizer que aquele que quiser ser o primeiro não tem problema, mas deve entender que ser o primeiro quer dizer ser servidor, estar a serviço de todos, se humilhar e se colocar em último lugar.
A Igreja não deveria ser constituída de lideranças, mas de servos, de servidores, de homens e de mulheres que se colocam à disposição e a serviço do Reino de Deus.
Enquanto houver disputas, enquanto houver valorização de títulos e de cargos, em qualquer lugar, o Reino de Deus deixará de crescer, de florescer e produzir muitos frutos. No coração de Jesus é de lá que nós não queremos sair, é de lá que queremos reinar eternamente.
Os últimos serão os primeiros, portanto, quem deseja ter um lugar único no coração de Deus comece a servir, comece a não buscar a valorização nem o reconhecimento humano, e a doar na gratuidade o seu coração para o serviço de Deus! Foi por isso que São Tiago entendeu a mensagem do Mestre e foi o primeiro a ser martirizado entre os doze apóstolos, dando a vida pelo Reino de Deus.

Deus abençoe você!

Fonte: Canção Nova

Jogador Hulk adere a campanha Vem Cuidar de Mim na PB

quinta-feira, 24 de julho de 2014

 Antes de embarcar para Rússia nesta quarta-feira (23), o jogador paraibano Hulk, foi mais um que aderiu a campanha VEM CUIDAR DE MIM Pelo direito como pais a licença do trabalho para acompanhamento de filho com Câncer, a bandeira de luta é pela inclusão na Consolidação das Leis do Trabalho – CLT, de dispositivo legal para permitir o afastamento do empregado em caso de doença grave de filho ou dependente. Hulk fez questão de divulgar seu apoio através das redes sociais e afirmar a importância dessa campanha iniciada pelo casal João Eduardo e Leila Sales, que descobriram um câncer agressivo na filhinha Maria Luiza de apenas 4 aninhos.

Entenda o caso

Rabdomiosarcoma embrionário. Estava escrito exatamente assim. Rabdomiosarcoma embrionário grau 4. O advogado João Eduardo leu essa expressão por diversas vezes em laudo de biópsia. Rabdomiosarcoma embrionário, de um tipo muito agressivo. João Eduardo não queria acreditar naquele diagnóstico. Não. Ele não estava doente. Nem doente estava a sua esposa, a fisioterapeuta Leila Sales. O rabdomiosarcoma embrionário, tumor maligno de 15 centímetros, estava em sua filha de apenas quatro anos de idade.

O diagnóstico da pequena Maria Luíza ocorreu em maio deste ano, após cirurgia e biópsia realizadas no Hospital Napoleão Laureano, no bairro de Jaguaribe, em João Pessoa. De lá para cá, já foram três entradas em blocos cirúrgicos e 14 dias de internação em uma UTI. Maria Luíza realiza quimioterapia e passará por radioterapia. Haverá mais uma cirurgia, mês que vem, para a retirada do tumor na área pélvica.

O advogado João Eduardo – abalado emocionalmente quando da descoberta do câncer – encontrou forças para, juntamente com a sua esposa Leila, levantar uma bandeira que representa mais um avanço revolucionário no esquema celetista de trabalho. Ele deu início a uma petição (http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR73163) para garantir aos trabalhadores de empresas privadas uma licença remunerada para que acompanhem o tratamento os filhos acometidos de câncer ou outras doenças graves. É a campanha ‘Vem Cuidar de Mim’.

Em apenas três dias, a petição em versão digital já registrou mais de mil assinaturas. Há, ainda, um abaixo-assinado em versão tradicional rodando em igrejas e órgãos públicos. João Eduardo, que também divulga na Internet uma ‘carta aberta’, quer pressionar deputados federais e senadores para que aprovem a mudança. Ele diz haver um projeto que garante esse benefício. “Dorme em berço esplêndido no Congresso Nacional desde 2011. Quase quatro anos e ainda não houve ainda interesse de colocá-lo em regime de urgência de votação”, lamentou.

O benefício teria a mesma essência da licença-maternidade. Pai, mãe ou responsável pela criança acometida de câncer ou doença grave teria direito a se afastar do trabalho em empresa privada e continuar recebendo os proventos. “A gente acredita que esse projeto deve ser aprovado e sancionado e nós não nos beneficiaremos dele. Precisamos deixar esse legado. Tudo tem um propósito na vida. E essa dor pela qual minha filha e minha família passam hoje tem de servir para alguma coisa. Uma bandeira de luta! São as crianças que precisam dessa presença e desse amor para poderem se submeter ao tratamento, a uma caminhada tão dolorosa, mas que pode ser vitoriosa”, disse o advogado João Eduardo. Abaixo, a entrevista com o advogado que quer modificar a CLT (Consolidação das Leis de Trabalho):

Qual é a proposta?

A proposta é que o Congresso Federal vote e aprove um projeto de lei que altere a CLT, incluindo a opção para que pais, mães e cuidadores de crianças com câncer ou outras doenças graves tenham direito a licença para acompanhamento do tratamento.

Já há alguns projetos nesse sentido?

Há alguns projetos, um deles do deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP), o projeto 3011/2011, que dorme em berço esplêndido no Congresso Nacional desde 2011. Quase quatro anos e ainda não houve ainda interesse de colocá-lo em regime de urgência de votação. É um projeto anterior ao caso de sua filha? Bem anterior. Inclusive, a gente acredita que esse projeto deve ser aprovado e sancionado e nós não nos beneficiaremos dele. Precisamos deixar esse legado. Tudo tem um propósito na vida. E essa dor pela qual minha filha e minha família passam hoje tem de servir para alguma coisa. Uma bandeira de luta! Por isso, estamos tentando sensibilizar os senadores, deputados federais e toda a população para que se mobilize e a gente consiga beneficiar essas crianças. São as crianças que precisam dessa presença e desse amor para poderem se submeter ao tratamento, a uma caminhada tão dolorosa, mas que pode ser vitoriosa.

Essa licença seria remunerada?

Seria remunerada. Como a licença-maternidade. Hoje, temos quatro ou seis meses que a mãe tem [licença remunerada] para cuidar de seus filhos.

Como foi a descoberta do diagnóstico do câncer em sua filha?

Foi bastante traumático. Ela começou com um pequeno ardor, que parecia uma infecção urinária. E ao fazer o primeiro exame na pediatra, já sentiu um caroço na barriga dela. Então, fizemos uma ultrassonografia e o mundo caiu. Descobrimos um tumor de 15 centímetros na região pélvica. E aí começou a nossa luta. Já estamos há 60 dias. Minha filha foi internada diversas vezes. Passou 14 dias na UTI. Já entrou três vezes no bloco cirúrgico. Descobrimos dia 15 de maio. A presença de pai e mãe é fundamental para que ela possa se recuperar. Graças aos primeiros apoios que foram dados pelas empresas em que Leila [esposa] trabalha, até porque legalmente elas não têm essa obrigação, Leila está podendo estar com ela. A própria médica diz que esse amor, esse carinho e essa presença representam tudo, aliado às questões científicas, quimioterapia, radioterapia e cirurgias.


O diagnóstico foi rápido…

O diagnóstico saiu dia 15 de maio. A primeira cirurgia, 22 de maio. E o início da quimioterapia, dia 29 de maio. A primeira etapa terá 14 sessões. No meio desse processo haverá mais uma cirurgia para retirada do tumor. É um processo bastante longo. Todos os procedimentos são realizados no Hospital Napoleão Laureano [em João Pessoa] e eu quero aproveitar para enaltecer pelo trabalho belíssimo! Merece o apoio de toda a comunidade. É um trabalho acima de tudo humano.

Ainda com relação à licença remunerada para cuidar de um paciente, há jurisprudência? Descobrimos que em Minas Gerais já houve uma decisão da Justiça, mas uma decisão ao arrepio da lei. Nós entendemos que não existe. O Estatuto da Criança e do Adolescente diz que a mãe e o pai têm o direito de estar ao lado do filho. Ou seja, o ECA obriga o hospital a liberar uma vaga para o acompanhante. Mas, esqueceu de liberar o pai ou a mãe do trabalho para que possa ocupar o espaço. Existe aí o conflito. E a petição na Internet? Já ultrapassamos a marca de mil assinaturas nesta versão digital. Fora os papéis do abaixo-assinado que distribuímos e que estão sendo de forma manual em igrejas e órgãos públicos. O povo está apoiando a nossa iniciativa.

Mudar o regime celetista não é fácil…

Não. Não é. Mas, preciso que a dor da minha filha sirva para alguma coisa. Então, a gente levantou essa bandeira. Já tivemos alguns contatos com deputados. Queremos conversar com eles. Sabemos do momento eleitoral. Que candidatos se prontifiquem e levantem essa bandeira. Porque é uma bandeira que beneficia crianças com câncer. Quem puder visitar o hospital Napoleão Laureano, tenho certeza de que vai aderir à causa.

Do ponto de vista médico, ela está bem assistida?

Sim. Muito bem assistida. Quero parabenizar, mais uma vez, o trabalho realizado na Paraíba. O protocolo adotado no Hospital Napoleão Laureano é o mesmo de hospitais de São Paulo ou Estados Unidos. É referência. Prova disso é que Maria Luiza melhora a cada dia.

Mas, o começo é assustador…

Sim. Nos assustamos muito no começo. Ela tem um tumor agressivo grau 4. Hoje, estamos extremamente esperançosos. Extremamente dispostos a arregaçar as mangas. Quero agradecer, também, o apoio da imprensa. É uma bandeira muito importante. É uma bandeira que vai beneficiar mães que são arrimo de família, que são mães solteiras. Basicamente, as que têm um empregozinho e precisam pedir demissão. É um momento em que o custo de vida aumenta, pois você precisa comprar lenço umedecido, fralda descartável, suplementos alimentares. No momento em que você aumenta os seus gastos, você perde a receita, que é o seu salário. Porque a legislação de nosso país não acoberta os pais e as mães que são cuidadores. Que são as pessoas que farão a grande diferença na cura dessas crianças.

Recebeu apoio da OAB?

Ainda não. Mas, estamos com a campanha na Internet. Sou funcionário público do Estado. Essa lei [que permite a licença remunerada] já existe para servidores públicos, mas ainda é descoberto para servidores de empresas privadas. Leila Sales é fisioterapeuta e trabalha nos hospitais Napoleão Laureano e São Vicente de Paula.

Como a sua filha tem encarado esse processo?

Maria Luiza é uma bênção em nossas vidas. Ela veio iluminar as nossas vidas. Uniu mais ainda a nossa família. Mamá tem um propósito na evangelização, pois tem convertido tantas pessoas só em ver a maneira como ela tem encarado essa situação. A maneira alegre. A maneira feliz. Aceitando tudo isso. Já estivemos muito para baixo. Hoje, estamos tão fortalecidos na fé e nessa corrente de força! O grande problema do câncer é quando a gente para a dimensão da morte. Ela tem quatro anos e ainda não tem essa dimensão.

Ela sabe que tem câncer?

Nós conseguimos colocar para ela que ela tem uma bactéria. E como sempre brincava com isso para fazer com que ela escovasse os dentes. Dizia que era para escovar e não ter bactéria. Então, hoje ela sabe que está com uma bactéria e que vai demorar a sarar. E que ela precisa se submeter ao tratamento. No início não, mas hoje ela já chega no [Hospital Napoleão] Laureano e já coloca o bracinho sem ninguém insistir. Já leva a aplicação [quimioterapia] e já faz o exame de sangue. Aceitou a queda do cabelo! Sabe que só voltará a crescer quando acabar esse tratamento. Não tem vergonha. Não recebe tantas visitas de amiguinhos porque nesse período a imunidade cai, mas ela precisa estar socializada. Temos fé de que tudo terminará muito bem!


Fonte: PB Agora

Espiritualidade para Ministérios de Música e Artes - RCC

 

Pela Unidade que Nosso Bom Deus nos convoca, venho direcionar-vos para que possam convocar aos Ministros de Música e Artes dos Grupos de Oração ao qual Pastoreiam, de que teremos uma Espiritualidade para os Ministros de Música e Artes de nossa Arquidiocese, no dia 27 de Julho (último domingo deste mês), apenas pela Manhã, a partir das 08:00hs e terminará por volta das 13:30hs. Se organizem em caravanas, grupos, aqueles que tem carro no Ministério para se encontrarem, de ônibus, enfim, para que todos possam estar. Para que a Graça deste Encontro chegue a todos(as) do Ministério de Música e Artes.
Devido a tantas investidas do inimigo de Deus sobre nossos Grupos de Oração e do qual o Ministério de Música e Artes não está imune. Deus tem exortado de maneira muito evidente em relação ao Núcleo Arquidiocesano do Ministério de Música e Artes sobre a necessidade de Estarmos e Orarmos juntos enquanto Ministeriados.
Peço de maneira especial para que possam Informar em vossos respectivos Grupos de Oração, na pessoa do(a) Coordenador(a) do Ministério de Música e Artes. Deus tem nos fortalecido para um tempo de Combate Espiritual, mas é preciso Vigilância, Oração, Disciplina e Determinação. São tantas as situações que hoje envolvem os Ministros de Música e Artes para o devido desvio e enfraquecimento: Desobediência, Fraqueza Espiritual, Sexualidade, Desistência, Negligência no Pastoreio, Falta de Fé, Zelo, Humildade, Decisão, Santidade, ORAÇÃO, enfim. Mas o Espírito Santo está para nos Exortar sobre todas essas coisas.
Teremos como tema da Espiritualidade: "Sede fecundos aos Moldes de Maria", sendo uma manhã voltada para o Vigor Espiritual e que Nossa Senhora nos introduzirá no Cenáculo de Pentecostes. Todos são convocados a estar neste Tempo de Unidade. Reforcem para que possam organizar na Agenda do Ministério de Música e Artes essa vinda. Todos aqueles que no Grupo de Oração têm a vocação para o Ministério de Música e Artes é importante estarem. Sendo assim, motivem vossos Grupos de Oração e que nada possa os tirar do foco dessa Espiritualidade a estarmos juntos como Família Arquidiocesana.
O local da Espiritualidade será na Igreja das Mercês (Centro de João Pessoa), lugar de fácil acesso. Quem por ventura não souber, me comunique. Nisso o pessoal do Ministério de Comunicação estará também durante esta semana divulgando nos portais da RCC. Fiquem atentos(as)!
Dentro da Programação da Espiritualidade teremos um intervalo para o Lanche e que será Partilhado entre todos. Então peço para que também possam orientar os Grupos de Oração para que os Ministérios possa levar algo: Biscoitos, Bolos, Bolachas, Salgados, Refrigerantes, enfim, aquilo que possa ser partilhado entre nós. Na Entrada da Igreja terá uma equipe do núcleo para receber as doações para que possa ter a devida partilha e organização. Concluiremos a Espiritualidade com a Santa Missa. A Promessa de Deus é para que estejamos todos JUNTOS.
Caso tenham alguma dúvida podem me enviar um E-mail, deixar algum recado do Facebook ou me Ligar pelos contatos: Operadora Oi (83) 8705-9132 ou Operadora Tim (83) 9642-4195.
Em Unidade estamos. Em Unidade permaneceremos!
Adailton Ferreira Barbosa,
Coordenador Arquidiocesano do Ministério de Música e Artes

Não permitamos que a indiferença nos afaste da Palavra de Deus


Porque é pela indiferença, é pela falta de atenção e de diligência para com Deus e com a Sua Palavra que o nosso coração vai perdendo o gosto por Deus e pelas coisas d’Ele.
“Eles ouviram com má vontade e fecharam seus olhos, para não ver com os olhos nem ouvir com os ouvidos, nem compreender com o coração, de modo que se convertam e eu os cure” (Mateus 13, 15).

Que dureza é esta Palavra de Jesus para o nosso coração! Na verdade, Ele nos mostra a realidade do coração humano que simplesmente se fecha, se bloqueia e exclui a Palavra de Deus da sua vida e do seu coração. Assim como houve um grupo de judeus que se mostrou incrédulo, indiferente, fechado e ignorou a Palavra de Deus e esta não pôde produzir frutos em seu coração, porque os olhos se fecharam para não ver, os ouvidos se cerraram para não ouvir. Sobretudo, a compreensão dessas pessoas não se abriu para compreender os mistérios profundos do Reino de Deus.
Nós, homens destes tempos modernos, dos tempos em que nós vivemos, temos que nos vigiar e prestar atenção para que a indiferença e a frieza não tomem conta também do nosso coração. Porque é pela indiferença, é pela falta de atenção e de diligência para com Deus e com a Sua Palavra que o nosso coração vai se esfriando e perdendo o gosto e o sabor por Deus e pelas coisas d’Ele. Sobretudo se a ansiedade toma conta de nós, vamos ficando aos poucos indiferentes a Deus e à Sua Palavra.
Você sabe o quanto a indiferença dói no coração, quando você chega para falar algo a alguém e a pessoa não dá nem importância ao que você está lhe dizendo, quando dentro da própria casa, da mesma família e do mesmo ambiente de trabalho as pessoas mal se cumprimentam e mal se olham; porque ninguém está ligando no problema do outro, na fala do outro, na comunicação do outro. Cada um está fechado em si mesmo, e este fechamento, meus irmãos, minhas amadas irmãs, acontece também em nós quando nos fechamos, quando não nos abrimos para permitir que a Palavra de Deus produza frutos em nosso coração.
Muitas vezes, nós a escutamos, a achamos bonita e boa, mas quantas vezes nós a escutamos e não compreendemos o que nos foi falado, pois nossa mente e nosso coração estão longe, voando, e não nos abrimos para o essencial.
Que Deus hoje quebre toda a frieza, toda a indiferença, toda a falta de sensibilidade do nosso coração para com a Palavra d’Ele! Que Deus abra as janelas e nossos ouvidos; que Ele nos abra por inteiro para que nenhuma insensibilidade tire a força da Palavra de Deus de nossas vidas.

Deus abençoe você!

Fonte: Canção Nova

Você lembra da Jornada Mundial da Juventude Rio 2013?

quarta-feira, 23 de julho de 2014



Há exatamente um ano nós celebrávamos a XXVIII Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro. “Este encontro foi marcante para toda a Igreja e para a sociedade, pois tivemos a graça de presenciar milhões de jovens reunidos para aprofundar o tema: “Ide, pois, fazei discípulos entre todas as nações”!”. Relembra Dom Orani João Tempesta, em mensagem publicada no site da Arquidiocese.
“O público presente à Missa de Envio na Praia de Copacabana (último ato central da JMJ) chegou a 3,7 milhões de pessoas. Durante esses dias muitos eventos com participação de milhares de pessoas aconteceram: Cerimônia de Abertura, na terça-feira, 23; a Cerimônia de Acolhida do Santo Padre, na quinta-feira, 25; a Via-Sacra, na sexta-feira, 26; a Vigília do dia 27.”
Precisa de ajuda? No site do Vaticano encontramos todos os pronunciamentos do Papa Francisco na Jornada Mundial da Juventude Rio 2013 e também galeria de fotos. Basta acessar:
Além disso, escolhemos algumas matérias publicadas no comshalom.org. Confira:

Cultivemos a semente da Palavra de Deus em nosso coração


Abramos o nosso coração para acolher e para cuidar da semente da Palavra de Deus, que é semeada em nosso coração. 

“Outras sementes, porém, caíram em terra boa, e produziram à base de cem, de sessenta e de trinta frutos por semente” (Mateus 13, 8).

Amados irmãos e irmãs no Senhor, que beleza, é sempre uma novidade para nós ouvirmos a parábola do semeador! Ela nos mostra a envergadura e a proporção do Reino de Deus presente no meio de nós. A Palavra de Deus é como uma semente. Deixe-me dizer a você: não despreze a semente, não a ache uma coisa pequena e insignificante. Muito pelo contrário, na semente está toda a árvore em potência; na semente está a potencialidade daquilo que a árvore será depois. Assim como eu não posso desprezar o óvulo, porque ali está toda uma vida humana, está toda a potencialidade de uma vida a ser desenvolvida, eu não posso desprezar a Palavra de Deus que vem em semente ao meu coração.
Somos muito ansiosos, nós desejamos que o fruto venha pronto, crescido e amadurecido, e não temos a paciência de cultivar e de cuidar da semente para que ela cresça e para que ela produza muitos frutos em nossa vida. Então a primeira coisa que é necessária, para isso acontecer, é abrirmos o coração para acolher e para cuidar da semente da Palavra de Deus que é jogada em nosso coração.
Eu estou semeando essa boa semente agora em seu coração, a qual você escuta [semente] quando se abre à Palavra de Deus, quando você escuta essa mesma Palavra na pregação, na homilia da Santa Missa e no grupo de oração.
Cabe a mim e a você, cabe a cada um de nós cuidarmos da boa semente que é jogada em nosso coração. Essa semente pode produzir muitos frutos e frutos abundantes –  trinta, sessenta ou cem por um fruto. Mas ela não vai produzir frutos se primeiro os pássaros da distração (e quantas são as distrações que nos tiram da concentração, do essencial e que vêm roubar a força da Palavra de Deus em nós!), e se somos roubados por elas [distrações], precisamos cuidar para não sermos como aquele terreno pedregoso que não tinha profundidade, onde a semente cai e não vai adiante porque lhe falta um terreno sólido e profundo. Quando acolho a Palavra de Deus e não fico apenas olhando para ela de forma superficial, mas permito que ela penetre nas raízes do meu coração e da minha vida, ela [Palavra] produz muitos frutos.
Por outro lado, que cuidado precisamos ter com os excessos de preocupações e riquezas! Esses excessos de preocupação são como que espinhos sufocando a Palavra de Deus que foi jogada, semeada e lançada em nosso coração. Se vencemos as distrações, as inquietações, os excessos de preocupações e, sobretudo, a superficialidade do nosso coração, essa Palavra cai como uma luva, cheia de graças para fazer o Reino de Deus acontecer na nossa vida e em nosso coração.

Deus abençoe você!

O Senhor nos liberta do poder da morte e da escravidão do pecado

terça-feira, 22 de julho de 2014


Os pecados nos mantêm cativos, escravos. Jesus, o Senhor da vida, veio nos libertar do poder da morte e da escravidão do pecado.

“Então Maria Madalena foi anunciar aos discípulos: ‘Eu vi o Senhor, e contou o que Jesus lhe tinha dito’” (João 20, 18).

Nós, hoje, celebramos, de forma muito alegre e festiva, Santa Maria Madalena, a grande discípula e primeira testemunha da Ressurreição de Jesus. Vocês devem se recordar de que Maria Madalena foi a mulher liberta por Jesus, foi dela de quem o Senhor tirou sete demônios.
Nós não podemos dizer que Maria Madalena era uma prostituta ou se ela cometeu este ou aquele pecado; isso não é o mais importante. O mais importante é que a “mulher velha”, que nela habitava, sepultada nos vícios e nos pecados, encontrou-se com Jesus e desde o dia em que se encontrou com Ele a vida dela foi transformada.
Quando dizemos que dela foram expulsos sete espíritos, nos recordamos daqueles sete pecados capitais que norteiam e rodeiam as tentações da nossa vida: a ira, a luxúria, que, na verdade, é a busca desenfreada pelo prazer, a inveja, o orgulho e todos aqueles pecados que dão origem a outros pecados na vida humana.
Deus, quando entra na vida de uma pessoa, faz total diferença, Ele a liberta do cativeiro da morte, da escravidão e da submissão da alma ao pecado. Muitas vezes, não temos os sete pecados, mas pelo menos um deles nos aprisiona e nos rende mais – ou somos tomados pela vaidade, pela ira, pelo temperamento raivoso; ou somos tomados pela inveja ou ainda pelos prazeres da carne. Os pecados nos mantêm cativos, escravos, dependentes deles; por isso Jesus, o Senhor da vida, veio nos libertar do poder da morte e da escravidão do pecado.
Maria Madalena foi outra mulher depois que se encontrou com Jesus, depois que Ele a libertou do cativeiro da morte e da escravidão do pecado, ela nunca mais foi a mesma mulher! Ela foi agraciada por ser a primeira testemunha, a primeira a se encontrar com Jesus Ressuscitado; ela proclamou aos discípulos e aos outros que ela havia visto o Senhor, Aquele mesmo Senhor que mudara o sentido da sua vida.
Da mesma forma, se você já se encontrou com Jesus e Ele deu sentido e transformou a sua vida, se o Senhor libertou a sua vida do cativeiro da morte, não deixe de testemunhar, não deixe de anunciar, não se cale, proclamando aos quatro ventos, que você viu o Senhor, que Ele está vivo e está ressuscitado! E se perguntarem: “Onde?”, diga: “Na minha vida eu sinto viva em mim a vitória de Jesus Ressuscitado!”.

Deus abençoe você!

Fonte: Canção Nova

Não se vence a violência com mais violência, diz Papa

segunda-feira, 21 de julho de 2014


O Papa Francisco fez um apelo em favor da paz no Iraque, onde os cristãos estão em fuga ameaçados de morte.
 
Após a oração mariana do Angelus deste domingo, o Papa Francisco fez um apelo em favor da paz no Iraque:

"Recebi com preocupação as notícias que chegam das comunidades cristãs de Mossul, no Iraque, e outras partes do Oriente Médio, onde essas comunidades, desde o início do Cristianismo, viveram com seus cidadãos oferecendo uma contribuição significativa para o bem da sociedade. Hoje são perseguidas. Os nossos irmãos são perseguidos, são expulsos, devem deixar suas casas sem ter a possibilidade de levar nada consigo. Asseguro a estas famílias e a estas pessoas a minha proximidade e oração constante. Queridos irmãos e irmãs tão perseguidos, eu sei o quanto vocês sofrem. Eu sei que vocês são despojados de tudo. Estou com vocês na fé Naquele que venceu o mal."

"Que o Deus da paz desperte o desejo autêntico de diálogo e reconciliação. A violência não pode ser vencida com a violência. A violência se vence com a paz".

Você assiste a um trecho do apelo do Papa no vídeo acima.




Fonte: Aleteia

Nossas atitudes revelam amor ou rejeição a Jesus?

sábado, 19 de julho de 2014


Nossas atitudes revelam amor ou rejeição a Jesus? Alguns homens O acolhem, mas alguns são indiferentes ou rejeitam o Reino de Deus. 

“Eis o meu servo, que escolhi; o meu amado, no qual ponho a minha afeição; porei sobre ele o meu Espírito, e ele anunciará às nações o direito” (Mateus 12, 18).

Os fariseus já fizeram um plano para poder eliminar Jesus, mas Ele prossegue o Seu caminho, a Sua meta: anunciar o Reino de Deus e fazer com que ele aconteça. E onde estavam as multidões ali estava Jesus pregando, curando e fazendo a graça de Deus acontecer.
Jesus não se intimida pelas ameaças nem se deixa levar pelo medo ou pelo temor que os homens impõem ao Seu coração. A verdade é que a presença de Jesus é um sinal de contradição; há aqueles que O aceitam, O acolhem e O amam e deixam suas vidas ser transformadas pela presença divina e maravilhosa de Jesus no meio deles. Porque onde Jesus está, o Reino de Deus está acontecendo, mas é preciso que haja disposição do coração humano para acolhê-Lo e para permitir que Ele aconteça em sua vida.
Alguns homens O acolhem, mas alguns são indiferentes ou rejeitam o Reino de Deus. Os fariseus são do grupo daqueles que se opuseram frontalmente ao Senhor e rejeitaram o anúncio do Evangelho de Jesus; há outros que se colocaram na posição de simplesmente serem indiferentes à presença do Reino de Deus.
Hoje é dia de revermos a nossa postura, revermos a nossa opção de vida, a escolha que nós fazemos. Mas sabemos que toda escolha tem um preço, tem uma consequência. Seguir Jesus significa também sofrer e passar por aquilo que Ele passou. Ao fazer isso, não seremos sempre amados, não seremos sempre queridos, não seremos sempre compreendidos – se se opuseram a Jesus, vão se opor também a nós!
O importante é não temer, o importante é não perdermos o amor e a paixão por Jesus e pelo Seu Evangelho. Se o meu Mestre sofreu, eu também posso sofrer com Ele e para com Ele ressuscitar na glória.

Deus abençoe você!         

Fonte: Canção Nova   

Domingo é o Dia do Senhor; não um dia qualquer!

sexta-feira, 18 de julho de 2014


Não podemos fazer do domingo um dia como outro qualquer. Faça do Dia do Senhor um dia para louvar, para engrandecer e agradecer ao Senhor.

Ora, eu vos digo: aqui está quem é maior do que o Templo” (Mateus 12, 6).

Os fariseus querem, de alguma forma, incriminar Jesus, querem realmente colocá-Lo em contradição, porque Ele parece não respeitar o sábado, violar o sábado, porque os Seus discípulos estão fazendo nesse dia aquilo que não lhes é permitido.
Jesus lembra que o próprio Davi soube também não transgredir o sábado, mas soube colocar a misericórdia a uma necessidade maior em favor do outro, acima do sábado. E os próprios sacerdotes de Israeal que, muitas vezes, não observam a lei do Templo em função de si mesmos. Jesus diz: “Aqui está quem é maior do que o Templo” (Mateus 12, 6). Em outras palavras também – “Aqui está quem é maior do que o sábado”.
A Palavra de Deus hoje é, para nós, um motivo para refletirmos sobre a importância do “Dia do Senhor” em nossa vida. Para nós, cristãos, o domingo é um dia sagrado, nós não podemos vivê-lo como os outros dias da semana, como se ele fosse um dia qualquer. Alguém pode dizer: “Mas todos os dias são dias do Senhor!“. É verdade que todos os dias são dias do Senhor, mas na observância da lei de Deus existe um dia, por excelência, consagrado ao Senhor e àqueles que servem ao Senhor: o domingo, “Dominus“. O domingo não em função do shopping, da compra disso ou daquilo, ele é domingo em função e em honra do Senhor!
Nós não podemos viver os dois extremos: como viveram e interpretaram os fariseus, que se escravizaram por causa deste dia e não tiveram a liberdade de viver a Lei conforme a vontade do Senhor. Mas nós também não podemos cair no extremo do relaxo, e fazermos do domingo um dia como outro qualquer.
Daí duas coisas importantes, primeiro: santificar o Dia do Senhor. A Santa Missa dominical, o preceito dominical, é sagrado, é mandamento de Deus para nós, é dia de sairmos de nós e irmos ao encontro do Senhor. A segunda coisa: evitar fazer aos domingos aquilo que fazemos todos os dias em nossa vida. Domingo não é dia de trabalharmos para ganhar mais nem dia de colocarmos fardos pesados ou mais trabalho naqueles que estão ao nosso dispor. No ritmo frenético da vida muitas pessoas, hoje, costumam dizer: “Eu preciso adiantar o meu trabalho”. E estão de domingo a domingo, de segunda a segunda, entristecidos e consumidos pelo seu trabalho.
O domingo existe como Dia do Senhor em memória ao dia em que Deus descansou. Se Deus não se cansa e quis descansar – imagine nós, pobres mortais! Além do mais, nós precisaremos recorrer a Deus e a um monte de remédios para curar o nosso estresse e o nosso cansaço se nós não soubermos dar o valor sagrado que o descanso tem em nossa vida.
Faça do Dia do Senhor um dia para louvar, para engrandecer e agradecer ao Senhor; mas também faça dele um dia de descanso, um dia de repor as energias para que a vida seja mais saudável!

Deus abençoe!

Pai de criança com câncer gera mobilização por direito de afastamento do trabalho para cuidar da filha

quinta-feira, 17 de julho de 2014


João Eduardo e a pequena Maria Luíza

O casal Leila e João Eduardo Melo, pais da pequena Maria Luíza de apenas quatro anos, vem causando grande mobilização nas redes sociais com a campanha chamada "Vem cuidar de mim". Após descobrirem que a criança é portadora de um tumor maligno de 15 cm na pelve, a família luta pela criação de um dispositivo legal que permita o afastamento do trabalhador de seu emprego para cuidar de filho ou dependente com doença grave. O abaixo-assinado criado por João Eduardo Melo já reúne dezenas de assinaturas na internet e deve ser levado até o Congresso Federal.
      
Menina é portadora de um tumor na pelve
 Segundo João Eduardo, a lei brasileira ainda não prevê o direito de afastamento empregatício de pais ou responsáveis por pacientes de doenças como o câncer. Caminha no Congresso Nacional o projeto de lei 3011/2012 do deputado paraibano Aguinaldo Ribeiro (PP/PB) que acrescenta dispositivo à Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, a fim de permitir o afastamento do empregado em caso de doença grave de filho ou dependente. O projeto ainda não foi votado.

"Você paga seus impostos a vida toda, e você tem um filho com câncer ou outra doença grave, e o INSS ainda não tem uma legislação que permita que você se afaste para cuidar; nossa luta é para que nossos deputados e senadores possam ter a sensibilidade de colocar isso em pauta para votar, por que o projeto já existe" 

Campanha "Vem cuidar de mim"
O material da campanha "Vem cuidar de mim" está sendo distribuído em instituições e órgãos públicos para adesão da população e autoridades, o objetivo da família é ir pessoalmente ao Congresso pedir que a votação do projeto de lei seja colocada em prática. "A dor da minha filha não pode ser em vão, pretendo levantar essa bandeira para que outros pais tenham esse direito, pois no momento que você mais precisa, tanto financeiramente quanto emocionalmente o Governo não dá proteção". 

Maria Luíza segue em quimioterapia e será submetida a nova cirurgia em agosto "São processos longos e dolorosos que necessitam da presença dos pais ao lado", pede João Eduardo. 

Confira a carta aberta publicada por João Eduardo Melo:

"Carta Aberta Após o susto, a emoção, o sofrimento, a dor, o reforço da espiritualidade, a descoberta do amor do próximo, a unidade familiar, e o desespero natural de pais após a descoberta de um tumor maligno de pelve de 15 cm, câncer infantil, na nossa filha amada, indefesa e pequenina Maria Luiza de apenas 4 aninhos, momento este que nos tirou qualquer possibilidade de planejar sequer o dia subsequente, vivemos cada dia, cada momento, um futuro de incertezas, mas com muita fé e força em Cristo Jesus, deparamo-nos com a realidade da falta de proteção social e legal por parte daqueles a quem exaustivamente pagamos impostos sobre os salários, consumo e ainda agora a cada compra de fraldas descartáveis, lenços umedecidos, remédios, suplementos alimentares, leite, ou seja, tudo aquilo necessário a nossa mamá, e o INSS, a quem minha esposa Leila contribui há 18 anos, nos vira as costas para oferecer a proteção financeira necessária aos cuidados e a presença da mãe ao seu lado pelo grau de dependência da criança para desempenhar as atividades de vida diária e aos demais aspectos da vida do cuidador que são afetados pela atividade de cuidar. 

Sequer nos foi permitido agendar horário no INSS para entrar com o requerimento, visto “não haver acobertamento legal para tal fim”. Ou seja, os prejuízos na vida profissional com a eminência da perda do emprego e o fato de não poder mais ajudar na renda familiar, no momento em que os gastos da família aumentam muito, não interessaram ao governo e aos nossos legisladores federais, pelo menos até agora. 

Faço minha esta bandeira de luta e clamo aos nossos Senadores e Deputados Federais para que possam abraçar esta causa permitindo em lei a licença para acompanhamento de saúde da criança com câncer e o auxilio da previdência aos pais, mães e cuidadores destas crianças, possam num futuro próximo ajudar a TANTAS famílias espalhadas por todo o Brasil que sofrem este drama do câncer infantil e precisam dedicar amor, carinho e presença a estes anjinhos que sequer sabem o que estão passando, sofrem em silencio e na inocência dos seus sentimentos muitas vezes fortalecem a nossa luta. 

Lançamos na internet um abaixo-assinado a favor da inclusão na Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, de dispositivo legal para permitir o afastamento do empregado em caso de doença grave de filho ou dependente. Para assinar, clique aqui. Contamos com o seu apoio para fazer chegar ao Congresso Federal esta bandeira de luta, que resgate a responsabilidade social do Governo com a Criança com Câncer e outras doenças graves que merece e tem esse direito. 
Deus abençoe a todos. 
João Eduardo Melo e Leila" 

A religião de Jesus não é um peso, mas sim libertação



A religião de Jesus não é um peso, mas sim libertação! A religião de Jesus não é opressão, é vida nova, traz paz ao nosso coração! 

Vinde a mim todos vós que estais cansados e fatigados sob o peso dos vossos fardos, e eu vos darei descanso” (Mateus 11, 28).

Jesus vê ao Seu redor discípulos cansados, multidões cansadas e fatigadas; carregavam pesos e fardos muito pesados, a própria lei se tornava um jugo, porque ela exigia demais, cobrava demais, oprimia demais o espírito, a alma. A pessoa era de Deus, mas não sentia alegria, paz e libertação por ser de d’Ele.
Sabem, meus irmãos, nós não podemos seguir uma religião que, para nós, representa peso. A religião de Jesus não é peso, mas sim libertação! A religião de Jesus não é opressão, é vida nova, traz paz ao nosso coração! É verdade que seguir Jesus causa uma revolução dentro de nós e tem suas exigências, mas traz para o nosso coração a libertação de que a nossa alma tanto necessita.
A vida nos cansa devido aos muitos compromissos que um dia assumimos em casa, em nossa família e até na Igreja e se tornam um fardo para a nossa vida; nossa cabeça está cheia de coisas, ficamos logo esgotados com o ritmo frenético da vida.
Deixe-me dizer a você: não é Deus que nos quer demasiadamente ocupados, não é Deus que nos chamou para estarmos cheios de coisas, compromissos ou responsabilidades. “Mas se eu não assumir, padre, quem vai assumir? Dentro da minha casa eu preciso fazer de tudo! Não faça de tudo sozinho(a). Faça tudo com Deus! Peça para a luz de Deus trazer a paz de que o seu coração precisa, para que aquilo que parece, muitas vezes, um peso insuportável se torne até um prazer e retorne a alegria. Quando fazemos as coisas com o coração e, sobretudo, com o coração de Deus em nós, até aquilo que parecia insuportável se torna para nós prazeroso.
Que hoje nos deixemos ser tomados por esse convite de Jesus e coloquemos n’Ele o nosso cansaço, a nossa fadiga e o nosso fardo. Que o nosso coração encontre no Coração de Jesus o descanso e o alento de que a nossa alma e o nosso espírito tanto precisam.
Deus abençoe você!

Fonte: Canção Nova

Que Nossa Senhora do Carmo faça de nós verdadeiros seguidores de Jesus

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Que Nossa Senhora nos ajude a não sermos meros ouvintes da Palavra de Deus. E que ela nos mostre o caminho e a direção e faça de nós verdadeiros seguidores do seu Filho Jesus.

“Eis minha mãe e meus irmãos. Pois todo aquele que faz a vontade do meu Pai, que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe” (Mateus 12, 49-50).

A Igreja hoje nos dá a graça de celebrarmos a festa de Nossa Senhora do Carmo; de lembrarmos que a Virgem Maria se manifestou a São Simão Stock, que recebeu o escapulário com a promessa da sua proteção constante em todas as situações da vida.
Hoje a Palavra de Deus nos ajuda a compreender o papel que a Mãe de Jesus ocupa em nosso coração. Nós amamos e veneramos Maria por um privilégio e uma graça sem igual que ela recebeu de Deus: ela foi escolhida para ser a Mãe do Senhor. Mas esse privilégio e essa graça que ela recebeu do Céu teriam se tornado inócuos, vazios e até perderiam o sentido se Maria não tivesse se tornado também discípula de Jesus, seguidora do Senhor. E uma vez que ela se tornou discípula e seguidora do Senhor, ela colocou em prática em sua vida a vontade do Pai. Aquela que é Mãe se faz serva; aquela que é Senhora se faz discípula.
Maria nos ensina que, no Reino de Deus, não é quem é grande, não é quem tem títulos, não é quem se acha isso ou aquilo que se torna discípulo segundo a vontade do Pai, mas sim aquele que está disposto a aprender e ter o seu coração moldado segundo a vontade de Jesus. Maria é aquela que ensinou Jesus a andar, a falar, foi aquela que carregou consigo Jesus, mas foi também aquela que aprendeu com o seu Filho o sentido do Reino de Deus.
Nós, hoje, queremos olhar para a Virgem Mãe e Senhora do Carmo e pedir que ela também nos ensine a entrarmos na escola de Jesus, para aprendermos com Ele o sentido e a direção da vida. Que a Virgem Maria nos ajude a não sermos meros ouvintes da Palavra de Deus. Que ela nos mostre o caminho e a direção e faça de nós verdadeiros seguidores do seu Filho Jesus.

Deus abençoe você!  

Campanha Vem Cuidar de Mim

Campanha Vem Cuidar de Mim
Assine aqui o abaixo assinado!

Pesquisar neste Blog

Carregando...

Terço dos Homens na Rádio RCA

Terço dos Homens na Rádio RCA
Segunda à sexta, às 17:50 hs

Horário das Missas na Paróquia Menino Jesus de Praga - Bancários

  • Quinta-feira - 19:30hs
  • Sexta-feira -06:00hs
  • Sábado - 19:00hs
  • Domingo - 8:00 e 17:00hs
  • Telefone: (83) 3235.5120

Siga o Armadura por e-mail

EVENTOS

anuncie aqui

A ARMADURA DO CRISTÃO

A ARMADURA DO CRISTÃO
Leia Efésios 6, 10-20

Visitantes

Comunidade Casa da Paz

Comentários

Deixe o seu Comentário ao final das Postagens!

Ocorreu um erro neste gadget

Adoração ao Santíssimo

Adoração ao Santíssimo

Missa do Terço dos Homens

Missa do Terço dos Homens
Toda 3ª Quarta-feira do mês

Salmos Dominicais

Salmos Dominicais
Canção Nova

Salmos on Line

Bíblia Católica On Line

Menino Jesus de Praga

Liturgia Diária

Liturgia Diária
Canção Nova

Solenidade de Corpus Christi

Solenidade de Corpus Christi
Fotos 2014

PARCEIROS


Rotary Club João Pessoa Bancários

blog do João Eduardo

Trânsito WEB

Conselho de Segurança Comunitário dos Bancários

Associação dos Moradores dos Bancários

Blog do Terço dos Homens

Blog do Terço dos Homens
Paróquia Menino Jesus de Praga

Nossas Recordações - Grupo de Jesus RCC Jovem

Loading...

Arquivos Obras Timbó